Google+ Followers

domingo, 22 de setembro de 2013

O SILÊNCIO DA CAIXA D'ÁGUA



Abaixo, transcrevo uma das dezenas de mensagens que enviei, na tentativa de obter detalhes da Caixa D'Água de Metal, localizada na cidade de Pouso Alegre, Minas Gerais. 
A Senhora Maria Eugênia, dona de um Blog destinado ao turismo desta cidade, e funcionária de um órgão público, até o dia de ontem, nunca se pronunciou.

Balneário Gaivota, 11 de maio de 2012.
 Ana Eugênia:
 Há onze dias que aguardo pacientemente tuas informações sobre a misteriosa Caixa D’Água de Metal.
A princípio presumi ser informações básicas de um monumento histórico isolado em um canto qualquer de Pouso Alegre, no quadrante sul de Minas Gerais.
Mas minhas preocupações começam agregar sintomas de suspeição. Meu cérebro, postulante à escritor, imagina em devaneios, aquele patrimônio infestado de Cocaína Pura, remetida do Cartel de Medelín por Pablo Escobar, ou de repente, não mais que de repente, seja o esconderijo de um arsenal de armas bélicas provinda da Al-Qaeda?  Também imaginei setecentos mil litros de Grapete geladinha, mas seria surreal.   
A imaginação literária fantasiou inicialmente a irmã de Quiara morando nas proximidades, mas devido a ociosidade, dependente dos detalhes, ela transformou-se em uma traficante terrorista.
Agora, falando sério, necessito Ana, de teu testemunho para incluir em meu roteiro o detalhamento da ação corresponde à Caixa D’Água. Se por alguma razão estás impossibilitada de prestar-me estas informações, peço, por favor, que me notifique para que eu tome outras providências.
Uma foto atual, de uma distância que abranja ela e o entorno, é suficiente para que a imaginação possa interagir com a realidade.
O livro iniciou a ser escrito meramente por um hobby, porém aos poucos, a história se tornou interessantíssima, a ponto de me atrever a publicá-lo.

Desde já obrigado por tua inestimável ajuda e um grande abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário